6 de março de 2013

Há mortos quer não morrem

Comentário que recebi de um amigo

Recebi de Rogério Pereira do blogue amigo http://conversavinagrada.blogspot.pt/ um comentário muito oportuno ao texto que fiz sobre a morte de Hugo Chavez, que passo a publicar:
«Um dado interessante sobre o período "chavista" na Venezuela: a participação eleitoral passou de 60% em 1993 para 63,45% em 1998 (eleição de Chavez), 74,7% em 2006 e 80,9% em 2012. Há uma crescente politização da sociedade venezuelana e a subida dos votantes deve-se fundamentalmente à esperança que os mais pobres depositam no Pólo Patriótico. Só mais um dado: em 1998 Chávez foi eleito com 3.673.685 votos; em 2006 com 7.309.080; em 2012 com 7.444.062.» 

Nos países ditos democráticos, ou de "democracia para alguns" (grande burguesia), como o nosso, a situação é inversa. As eleições são uma farsa que cada vez mais desiludem o povo e aumentam a sua abstenção. Em Portugal a abstenção já ultrapassou os 50% e promete aumentar.Está nesse mesmo blogue "Conversa Avinagrada" um outro texto, mais completo, que aconselho a sua leitura.
Obrigado Rogério