1 de agosto de 2011

Revolta contra a lei do "come e cala"

Tudo aumenta. Só a paciência se esgota


Ainda se lembram do argumento para a privatização da Rodoviária Nacional?
Para quem tem fraca memória, recordo que um dos argumentos era para reduzir os preços dos transportes, pela concorrência entre as empresas. 


Ainda se lembram do argumento para a liberalização dos preços da gasolina?
Para os que nas alturas das eleições têm ataques de amnésia, recordo que era também para reduzir os preços pela concorrência das empresas.


Porque é que será que aumentam os lucros dos mais ricos? 


Como referido há dias http://c-de.blogspot.com/2011/07/crise-qual-crise.html as fortunas dos mais ricos em Portugal aumentaram, este ano, quase 18%. O mesmo que, em média, os transportes públicos.


Aumentam os preços dos transportes depois de terem aumentado quase todos os bens essenciais.



+ 25,3% no passe simples (zona 1) na linha de Sintra
+ 15,2% nos passes L123
+ 16,0% nos passes Softlusa Barreiro-Terreiro do Paço
+ 20,0% no título T1 da STCP
+ 16,7% no bilhete (1 zona) do Metro de Lisboa


Em muitos percursos é mais caro viajar de transporte colectivo que de automóvel mesmo com apenas uma pessoa.
Esta é a racionalidade do capitalismo liberal.




Qualquer dia temos a NATO a bombardear a Internet, por revelar o que os "donos do mundo" não querem que se saiba, como está a fazer com as estações de televisão na Líbia. Comer e calar?