28 de julho de 2011

Crise?... Qual crise?...

Os muito ricos cada vez mais ricos


A fortuna dos 25 mais ricos de Portugal aumentou 17,8 por cento, somando 17,4 mil milhões de euros, revela a revista Exame.

O mais rico é, desde há quatro anos, Américo Amorim. Os activos do accionista da Galp Energia e da corticeira Amorim cresceram 18,2 por cento face à edição do ano passado da lista da Exame e atingem, agora, os 2,6 mil milhões de euros.

Alexandre Soares dos Santos, presidente do conselho de administração da Jerónimo Martins, subiu do quarto para o segundo lugar.

Os 10 mais ricos e o seu património ganho com muito suor e horas extraordinárias:

1º Américo Amorim: 2.587,2 milhões de euros

2º Alexandre Soares dos Santos: 1.917,4 milhões de euros

3º Belmiro de Azevedo: 1.297,6 milhões de euros

4º Família Guimarães de Mello: 1.006,6 milhões de euros

5º Família Alves Ribeiro: 779,7 milhões de euros

6º Perpétua Bordalo da Silva e Luís Silva: 679,7 milhões de euros

7º Rita Celeste Violas e Sá, Manuel Violas: 650,6 milhões de euros

8º Maria do Carmo Moniz Galvão Espírito Santo: 645,8 milhões de euros

9º Família Cunha José de Mello: 638 milhões de euros

10º António da Silva Rodrigues: 551 milhões de euros





A noticia estava a ser lida por um grupo de desempregados e alguns reformados que, já cansados de jogar ao dominó, conversavam sobre a crise que obriga todos a fazer sacrifícios. Dizia um deles:
- Estes gajos é que sabem viver.
Outro respondeu:
- Para terem essas fortunas é porque andaram a roubar.
Gerou-se a discussão.
- Tu estás é com inveja. Se pudesses fazias o mesmo.
- Se o fizesse era ladrão como eles. Tu achas bem os pobres serem cada vez mais pobres e os ricos serem mais ricos? De onde vem o dinheiro que eles têm?
- Vem dos negócios que eles fazem.
- Isso é muito fácil para quem é rico. Paga menos a quem trabalha para os negócios deles e aumenta os preços para quem compra.
- Se não houvesse ricos ainda era pior. São os ricos que nos pagam os ordenados. 
- Mas quanto mais ricos são mais desemprego existe e menos pagam, como é que explicas isso?
- É assim a vida. Sempre foi assim. 
- Sempre será assim se nós quisermos. Eles só são ricos porque nós trabalhamos para eles. Nós produzimos 100 e eles pagam-nos 10.
- Então que querias? Eles têm muitas despesas e têm que comprar as máquinas e as instalações para dar trabalho às pessoas. Têm que ganhar mais.
- Mas são os trabalhadores que fazem as máquinas e as instalações, para as empresas deles e recebem muito pouco.
- Que querias tu? Eles é que mandam.
- Mas se o Estado, que somos nós, fizesse as fábricas e as empresas podia distribuir melhor os lucros por todos e criar tantos ou mais empregos.
- O Estado? O Estado é o maior ladrão.
- Pois é mas porque eles é que mandam no Estado. Nós pagamos os impostos e eles recebem os subsídios e os benefícios, que também vêm do nosso trabalho.
- Como é que querias evitar isso? Os que para lá vão são todos iguais.
- Eles vão para lá porque tu e outros como tu votaram neles. 
- São todos iguais. Em quem querias que votasse? Isto é o mesmo que atirar a moeda ao ar.
- Que raio de azar, Umas vezes calha cara outras coroa. Se são todos iguais porque é que votas sempre nos mesmos, ou seja com uma moeda que só tem duas faces?
- Porque nós precisamos dos ricos. Eles é que fazem crescer a economia.
- Então se eles estão lá, porque é que a economia não cresce? Ou, melhor, só cresce para eles?
- Porque sempre foi assim. 
- Foi mas pode deixar de ser... se nós quisermos. 
- Há aí muitos que não querem é trabalhar.
- E se há muitos que não querem trabalhar há muitos mais que querem e não podem. O desemprego está a aumentar e são esses muito ricos que tu dizes que fazem crescer a economia que criaram a crise para aumentar o desemprego e para poderem pagar o que querem sem que o trabalhador refile.
- Pois claro. Eles é que são os patrões por isso estão no seu direito.
- Direito? O direito deles são as leis que fazem os que lá puseste.
- Que querias? São todos iguais? Se fossem outros faziam as leis que melhor lhes conviessem.
- Mas os que lá estão são pagos pelo povo para defender o povo.
- Já vi que és comunista e não falo mais contigo!