2 de agosto de 2011

Porquê? Mas, porquê?

O imperialismo, forma de domínio do capitalismo financeiro, nada respeita.


Não respeita a lei que eles próprios fazem
Não respeita os actuais valores da civilização
Não respeita os direitos humanos
"Nós condenamos, não só não reconhecemos, esse Conselho de Transição", afirmou Chávez na segunda-feira ao acrescentar que "uma parafernália de países europeus e outros reconheceram um grupo de terroristas"."São terroristas e ainda os reconhecem e dão-lhes legitimidade. Isso viola e destrói as bases do direito internacional, é muito perigoso". Isto que acontece na Líbia pode amanhã acontecer em qualquer país.




Porque é que a Líbia continua a ser destruída? Escolas, hospitais, infraestruturas... Agora as estações de televisão. Não está mais que provado que cinco meses de bombardeamentos constantes, de milhares de toneladas de bombas, que modernos helicópteros, que aviões telecomandados, que o fornecimentos das mais modernas armas aos chamados rebeldes, não foram capazes de derrubar um ditador que segundo dizem é odiado pelo povo? Não é preciso ter muita inteligência para perceber que, tal como a mentira das armas de destruição maciça para invadir Iraque, na Líbia a mentira do "ditador odiado pelo povo" não durou muito. Kaddafi, não invadiu nenhum vizinho nem usou armas de destruição maciça contra o seu povo, como está a usar a NATO. 
Na Líbia, a maioria do povo apoia Kaddafi e a moral dos combatentes permanece alto. Kaddafi propôs a consulta popular e a NATO recusou. A Líbia tem o melhor sistema de saúde e educacional público de Africa e do mundo árabe. Tem a maior esperança de vida e é de todos os países árabes o que tem melhor nível de vida para toda a população. Milhares de egípcios e tunisinos e de outros países africanos, emigravam para a Líbia para trabalhar e estudar. 



Então, por que desencadeou a Nato, esta guerra contra a Líbia?


Porque Kadadafi estava a libertar-se do domínio americano e inglês, a criar um sistema bancário independente do FMI, e do dólar. A Líbia estava a realizar grandes projectos de investimento em infraestruturas, a desenvolver sistemas de rega e a alargar a agricultura a zonas deserticas, apoiando também paises pobres de Africa, sem o controle americano.

Os grandes capitalistas que controlam a economia mundial, não admitem concorrência. É para isso que financiam a NATO, colocam ditadores a dominar os povos, e auxiliam os que, como na Argélia, já mataram 200 000 argelinos.

O sistema capitalista está perante uma enorme crise. Os EUA, o povo, atingiu dívidas que já não podem pagar. Mas os multimilionários continuam a enriquecer.
Em muitos países explorados do terceiro mundo, a fome e a doença matam milhões de seres humanos. 
Menos de metade do que os EUA gastam nas guerras que promovem, bastaria para salvar esses milhões de pessoas.

Critérios!