27 de outubro de 2012

A intrujice cada vez mais descarada

A política da direita é isto!
Enganar, enganar, enganar para continuar a explorar!


O que ele não diz é que 20 meses é o suficiente para roubarem tudo o que falta roubar. Aumentar as dívidas que a toika interna PS+PSD+CDS, tem criado para os que vierem terem que pagar.
O que o execrável Miguel Relvas, sem pingo de vergonha, não diz, é que são:

20 meses a assinar cheques, letras, e memorandos para deixar Portugal completamente falido e amarrado aos interesses especulativos dos Bancos.

20 meses a tirar dinheiro à economia para os Bancos, como está continuamente a acontecer - o BPI e o BPN estão a levar milhares de milhões e a aumentar os lucros para os distribuir pelos banqueiros.

Nesse último leilão, a banca portuguesa levantou quase 8,8 mil milhões de euros. Nos dois meses que se seguiram, os bancos investiram 6,3 mil milhões em títulos de dívida pública nacional. A dívida pública portuguesa subiu para 118 % do Produto Interno Bruto, o que equivale a uma subida de 6 % face ao trimestre anterior.

Os bancos recebem dinheiro a 0.75% de juros e emprestam, investem em Portugal a 8% e 10%. Se os empréstimos atingirem os 100.000 Milhões de euros estamos a dar aos Bancos 10.000 Milhões por ano. Quem paga? Os portugueses. Entrámos já na espiral de ter que pedir mais empréstimos para pagar empréstimos. E com juros a subir.

20 mêses de transferências do dinheiro dos trabalhadores para a Banca e a Troika. Entre 2010 e 2012, a dívida aumentou mais 22,6% – 36,5 mil milhões de euros!

20 meses que se o Orçamento para 2013 for aprovado darão e sobrarão para deixar Portugal e os portugueses falidos, na miséria. 

A saída da troika que significa? 

Nada porque eles continuam a "cobrar" a dívida que não para de aumentar. Se a política de direita, com PS, PSD ou CDS se mantiver, a troika estrangeira não precisa de cá ficar pois tem cá os seus empregados a trabalhar para eles.