4 de maio de 2011

Liberdade de Imprensa

Os Jornalistas brasileiros estão preocupados


A Federação Nacional dos Jornalistas do Brasil (FENAJ) defendeu no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, em nota oficial, a desprivatização das liberdades de imprensa e expressão. 
 
No comunicado emitido diz que os jornalistas estão permanentemente a ser pressionados para censurar a livre circulação de informações. Diz o Comunicado "A escalada de agressões a profissionais de comunicação vem se manifestando em episódios de manutenção de repórteres, repórteres fotográficos e cinematográficos em cárcere privado, agressões físicas, ameaças de morte, em casos de censura prévia e mesmo nos locais de trabalho, quando ao denunciarem casos que ferem interesses econômicos e políticos os profissionais são “premiados” com demissão".
 
A liberdade de imprensa é condição necessária para a livre circulação de informações com responsabilidade, ética, pluralismo, respeito às diferenças e sem discriminações.
 
A FENAJ lembra ainda que o Artigo XIX da Declaração Universal dos Direitos Humanos consagra que "toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”. 
 
Por último o Comunicado refere "que demissões, precarização das relações de trabalho, censura empresarial e autocensura são fatos que acontecem diariamente nas redações e que configuram violências".