31 de maio de 2011

Itália, a direita e Berlusconi.

Direita de Berlusconi perde em Milão e Nápoles 


A direita italiana liderada por Sílvio Berlusconi perdeu a cidade de Milão, onde a esquerda conquistou 55,12 por cento dos  votos 

Milão, capital económica do país ao fim de 18 anos passou-se para a esquerda. Também em Nápoles a direita foi derrotada. Tudo indica que é o princípio do fim do "reinado" de Silvio Berlusconi".

Há três dias Berlusconi foi duramente criticado por durante a Cimeira do G8 ter-se queixado a Obama por estar a ser perseguido pelos Juizes que são de esquerda. Disse ele: "Apresentamos uma reforma da justiça que é fundamental para nós. Na Itália, temos quase uma ditadura de juízes de esquerda.."

Essa atitude levou a que Daniela Melchiorre, secretária de Estado que integrava o governo de maioria em Itália, tenha anunciado a demissão. 

Daniela Melchiorre, magistrada e também presidente do partido dos liberais-democratas, considerou que a atitude de Sílvio Berlusconi, em "levar a sua estratégia de defesa ao mais alto nível mundial" foi além de todas as marcas. Disse ainda que "Não é aceitável chegar a tal vulgaridade, procurando descredibilizar uma função constitucional diante de uma das mais importantes autoridades do planeta"



A imprensa italiana destacou sobretudo a insistência do primeiro-ministro em abordar Obama, que permaneceu impassível e nada disse durante os dois minutos do aparte.

Pierluigi Bersani, líder do maior partido da oposição, fez piada, dizendo que Berlusconi devia estar pedindo a Obama uma ação militar da NATO contra os juízes.

Já em 15 e 16 de maio, Berlusconi tinha declarado à comunicação social que estava a ser perseguido pelos juízes que ordenaram seu julgamento em três casos de corrupção e um caso, em que ele foi acusado de contratar uma prostituta, menor de idade, marroquina.

Parece que o povo italiano está a reagir à pressão das influências de Berlusconi que manipula a comunicação social em Itália. Temos sempre a aprender com os erros dos outros e com os nossos.