25 de abril de 2011

Os Discursos

Meninos! Quem é que partiu o vidro da janela?
E agora...? quem é que paga?
 
Ó stoura eu apenas abri a janela para entrar ar, pois a sala estava com um ambiente que cheirava... blá, blá...
 
Stoura eu cá fui à janela para estudar as nuvens e vi um avião que ... blé, bló...
 
A stoura sabe que eu, sempre que vou à janela, a abro com cuidado pois sei que ela está empenada... e até guincha... bló, bló bló...


Nesta espécie de democracia em que vivemos, em que, ao povo só se pede que vote de 4 em 4 anos, neste ou naquele, que mais promete, que mais demagogia faz (ainda que depois de eleito faça o contrário do que prometeu), quem é que tem responsabilidades pela situação a que chegámos? Pelo que ouvi nos presidenciais discursos, só posso tirar uma, de duas conclusões.
A primeira é que ninguém tem culpa. Até ouvi dizer que o melhor é não procurar culpados.
A segunda é que, a haver culpas, são de todos! Esta fórmula também serve para dizer que é melhor não se saber e deixar isso à responsabilidade de todos os portugueses que gastaram acima das suas possibilidades. 
 
Quer isto dizer que um desempregado, que não tem outros rendimentos para alem dos do trabalho, é responsável por gastar seja o que for ? 
Um reformado que trabalhou toda a vida e agora tem uma pensão de 200 euros é também culpado se gastar 201 euros ?
Um administrador de uma grande empresa ou banqueiro que ganha 30.000 euros por mês, pode gastar mensalmente até esse valor, que não será responsável por agravar a nossa dívida ? Só passará a ser responsável, se gastar 30 mil e um euros mensalmente ? 
Estamos esclarecidos!


E se em vez de pessoas procurarmos POLÍTICAS ?


Há 35 anos que a mesma política vem sendo praticada, apesar de umas vezes por pessoas de gravata azul, outras cor de rosa, outras cor de laranja, ou até com riscas de várias cores. 
 
Todos eles, apesar das zangas que por vezes têm, querem mostrar-se os mais fieis servidores do grande capital, dos banqueiros e das suas organizações na União Europeia, para onde vai o nosso dinheiro. Ouvi até num discurso, alguém que disse, e bem, que a "Europa por cada euro que cá pôs levou dois". 
  
Belo negócio !
 
Aos poucos, essa política desses senhores de gravatas de várias cores, foram entregando a nossa soberania, as nossas empresas e destruindo o nosso património, a agricultura, as pescas, as empresas e os postos de trabalho. Essa, foi a política que arruinou o país e que nos colocou na situação de termos que comprar ao estrangeiro o que deixamos de produzir.  
 
Ouvi também alguém perguntar: "Será com a continuação da mesma política que se curam os males provocados por esta política?"

Ouvi a pergunta mas não ouvi a resposta.
 
Agora sim, os portugueses serão responsáveis se, em 5 de Junho, votarem NOVAMENTE nesses senhores de gravatas de várias cores, mas todas elas com a MESMA POLÍTICA.