28 de dezembro de 2010

Comentários - Juntar as peças

Da leitura de um artigo de opinião de Aurélio Santos,(1) confirmei uma ideia que tenho ouvido por várias vezes: «E se ainda houvesse União Soviética, será que «eles» descarregariam assim  sobre nós essa tal «crise»? Frases como esta começam a ouvir-se quando as pessoas conversam sobre o agravamento das suas condições de vida.


Oiço-as também quando se fala sobre as guerras no mundo e do papel de domínio dos Estados Unidos em cada vez mais países.
Li há tempos um discurso de Aleka Papariga, Secretária-geral do CC do KKE (Partido Comunista da Grécia), que dizia "o imperialismo internacional continua e intensifica a sua campanha para distorcer a grande contribuição do socialismo que conhecemos, centrando-se em Berlim e nos acontecimentos anticomunistas sobre a queda do Muro. Ao mesmo tempo, os governos e os partidos burgueses fazem em conjunto importantes e coordenados esforços para apresentar o capitalismo como um sistema eterno, um sistema que assegura a liberdade e a democracia e satisfaz as necessidades dos povos. Neste caso, estamos a assistir à intensificação da histeria anticomunista na Rússia, local de nascimento da primeira revolução socialista vitoriosa, a Revolução de Outubro".




"O ataque anticomunista é lançado por aqueles que há vinte anos caracterizaram a contra-revolução como um «acontecimento histórico mundial», por aqueles que declararam ter chegado uma nova era de paz, segurança e prosperidade. A experiência acumulada neste período refutou tais proclamações e demonstrou que o seu conteúdo era falso."


"Nestes 20 anos construíram-se muitos muros contra os povos. A intensificação da exploração, as guerras injustas, a crise económica capitalista, a restrição de direitos básicos, o desemprego, a pobreza, a difusão das drogas e do crime, as levas de emigração, a morte de milhões de pessoas de sede e doenças são o resultado da máquina capitalista, para quem o deus é o lucro e não as necessidades humanas. É uma grande mentira dizer que a queda do Muro de Berlim, a contra-revolução, uniu os povos da Europa e trouxe a liberdade".
(1) http://www.avante.pt/pt/1934/opiniao/111807/