9 de janeiro de 2013

Os pobres que paguem a crise que não fizeram

Os muito ricos, cada vez mais ricos. Para alguns, sabe bem pagar tão pouco

A propósito do texto anterior deste blog:
Notícia de http://www.dinheirovivo.pt/Mercados/Artigo/CIECO089439.html

"Os ricos ficaram ainda mais ricos no ano passado. Se as 100 maiores fortunas do mundo aumentaram 15% para os 1,44 biliões de euros, de acordo com o índice dos milionários da Bloomberg, a riqueza das maiores fortunas em Portugal também cresceu em 2012. Mais concretamente 13%, o equivalente a um crescimento de 1,54 mil milhões de euros".


Esta informação publicada em "O Dinheiro Vivo" vem na sequência de outras de anos anteriores que mostram que a "crise" tem servido às mil maravilhas para os grandes capitalistas.
Diz ainda a notícia: "Contas feitas, no início de 2011 as sete maiores fortunas em Portugal estavam avaliadas em 11,61 mil milhões de euros. No entanto, a subida anual de 3% do PSI 20 e a consequente valorização da maior parte das 20 ações que integram o índice nacional fizeram com que, no final de 2012, as mesmas fortunas valessem 13,15 mil milhões. Na prática, as grandes fortunas em Portugal engordaram 1,54 mil milhões de euros no espaço de um ano".

Fruto de uma política
 
"A riqueza da família Soares dos Santos foi a que mais cresceu no ano passado. Fruto da valorização de 16% dos títulos da Jerónimo Martins, a posição detida pela sociedade Francisco Manuel dos Santos, que reúne as participações da família de Alexandre Soares dos Santos, valorizou em quase 714 milhões de euros".
 
Recordemos que Soares dos Santos e o seu Pingo Doce, que publicita que "Sabe bem pagar tão pouco", quase não paga impostos pois grande parte do seu dinheiro é transferido para a Holanda para onde foi a sede das suas empresas. 


Facilidades para os muito ricos e roubo aos trabalhadores


O Governo com esta sua política de direita continua a fechar os olhos às fugas aos impostos e à taxação das grandes fortunas. Contráriamente vai aumentando os impostos aos trabalhadores e reformados e reduzindo os seus salários. É aí que esta política insiste em ir buscar dinheiro. Aos mais pobres, para deixar engordar os mais ricos.
 
Continuem a votar nos partidos que há 36 anos vêm praticando a política dos grandes capitalistas PS+PSD+CDS, e depois queixem-se.