14 de janeiro de 2013

Defender o Ensino e a Escola Pública


Os professores mobilizam-se para travar o desastre na Educação

•    31.000 docentes no desemprego, aos quais é negado o pagamento da indemnização devida
•    137 condenações dos tribunais contra o Governo.
•    Grande número de horários zero e agravamento das condições de trabalho dos professores sem dar aulas;
•    Aumento do nº de alunos por turma e de níveis por professor, acréscimo de funções/tarefas);
•    Fraude na vinculação extraordinária;
•    Alteração dos contratos de trabalho - de professor do quadro para tempo indeterminado;
•    Criação de novos mega-agrupamentos em pleno ano letivo, já em janeiro;
•    Aumento do horário de trabalho, com graves consequências para a qualidade do ensino:
•    Redução de 12.000 a 17.000 postos de trabalho com novo aumento do nº de alunos por turma;
•    Transferência das escolas e educação para os municípios, incluindo pagamento de salários.  


A Federação dos Sindicatos de Professores apela:
"Vamos,pois, meter mãos à obra e pés ao caminho".
Dia 26 de Janeiro vamos para a rua.
Vamos defendfer os professores e a Educação.
Vamos dizer à população portuguesa que a Escola Pública está em perigo.
 
Dia 26, às 15 horas, todos os caminhos convergem para o Marquês de Pombal.