29 de janeiro de 2013

Cuba preside à CELAC

Contra o Bloqueio Económico dos EUA a Cuba e contra a "posição comum" da UE.

Cuba foi eleita para presidir à Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC)

Há dias publiquei o elogio feito pela secretária das Nações Unidas, a mexicana Alicia Bárcena, que qualificou como muito positivo o facto de que Cuba assumir a presidência da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac).

Como é sabido, o Conselho Europeu adoptou, em 1996, no que se refere às relações com Cuba, uma “Posição Comum”, assumindo um comportamento discriminatório inaceitável em relação a este país. Esta “Posição Comum” declara como objectivo a promoção de transformações políticas neste país, numa atitude de ostensiva ingerência neste país soberano.


Deputados do PCP no Parlamento Europeu


Tendo em conta a realização da Cimeira UE-CELAC, a que Cuba preside desde ontem, os Deputados Comunistas, João Ferreira e Inês Zuber, no Parlamento Europeu, tomaram posições contra as discriminações a Cuba.

Consideraram os deputados do PCP que o Parlamento Europeu, deverá terminar urgentemente com esta inaceitável "posição comum" contra Cuba, estreitar relações com a CELAC e assumir uma posição de defesa do fim do bloqueio económico dos EUA a Cuba, bloqueio que condiciona as possibilidades de desenvolvimento económico de Cuba, como tem sido sucessivamente reconhecido pela Assembleia Geral da ONU.