11 de novembro de 2012

O exemplo vem da Alemanha

A "democracia" alemã censurou e proibiu a exibição do vídeo do professor Marcelo.

Isto só visto! Ao que chegámos.
São estes gajos que mandam na Europa, fazem guerras para dominar o mundo e pretendem colonizar países como Portugal. Para isso têm cá os seus capangas para abrir caminho aos colonos. Vão bardamerkel

O vídeo sobre Portugal que o professor Marcelo Rebelo de Sousa anunciou e promoveu, foi proibido na Alemanha.

Marcelo anunciou no seu programa da TVI, que, ia lançar uma iniciativa para divulgar a situação de Portugal "junto, principalmente, do povo alemão" que tem uma ideia péssima dos portugueses.

"Ich bin ein berliner" 

O filme de Marcelo, que contou com a colaboração do dirigente do PSD Rodrigo Moita de Deus, e devia ser divulgado este fim de semana em Berlim, antes da visita da chanceler Angela Merkel a Portugal na próxima segunda-feira.

O filme intitulado "Ich bin ein berliner", devia ser visionado em Berlim mas foi censurado.




O filme: tenham pena de nós que somos trabalhadores

O filme, é de uma mediocridade lamentável. Feito por quem foi, não admira. Não fala do que nos levou a esta situação. Não fala da venda das nossas empresas industriais e do desmantelamento da industria, siderurgia, exploração mineira, pescas, agricultura e toda a nossa economia para obedecer às directrizes da Alemanha e UE. 
Era um filme com muito da mentalidade da política de direita. Ainda assim não era suficientemente submisso e valorizava o trabalho dos portugueses. O Império Colonial Alemão não gostou.
A Merkel teria dito: "estes petulantes pretendem avaliar-se? Façam os trabalhos de casa, pois quem avalia Portugal somos nós". E se se portam mal, chamo a Troika de cá e levam umas reguadas".

Censurado "por razões políticas"

Perante o sucedido, Rodrigo Moita de Deus, mais traquinas e desobediente, já enviou uma nota de protesto ao embaixador alemão em Lisboa, que o Jornal Expresso divulga:

"Recebemos a informação de que as entidades responsáveis não autorizaram a transmissão do filme por "razões políticas". Este facto causa-nos a maior incompreensão e merece o nosso protesto. Dizemos no filme, nomeadamente, que o povo português trabalha mais horas que o povo alemão. Que paga mais impostos. Que tem menos dias de férias e feriados", lê-se na nota de protesto a que o Expresso teve acesso.

"Choca-nos profundamente esta recusa em transmitir o filme que é indigna dos valores e princípios que estão na base da União Europeia. Mas, apesar desta recusa, é nosso propósito prosseguir com esta iniciativa e tudo faremos para que a mensagem do filme chegue ao seu destinatário", conclui Moita de Deus.

Bofetadas, puxões de orelhas, bardamerkel

Uma bofetada nos que defendem a Alemanha, nos que se curvam para lamber as botas alemãs, no professor marcelo e em muitos PSDs que defendem o capitalismo neo-liberal que domina na Europa. Vão todos para a Alemanha e bardamerkel.

Marcelo e Moita de Deus, estão escondidos, pois a Merkel, amanhã quer puxar-lhes as orelhas.

Amanhã, segunda feira, dia 12, os que não vão bardamerkel, os que não se submetem, os que não vendem Portugal, os que não têm medo dos puxões de orelhas da Merkel, vão "recebe-la" como ela merece.