17 de dezembro de 2011

Quem paga, manda?

Jerónimo de Sousa «O roubo organizado pelo governo aos portugueses, será derrotado»

Não foi a dívida que destruiu o aparelho produtivo.
Foi a destruição do aparelho produtivo que levou à dívida 

Na Europa como em Portugal, como em todo o lado, há os que pagam e os que recebem, os que enriquecem e os que embobrecem.

Ontem na Assembleia da República, Jerónimo de Sousa confrontando o Primeiro-Ministro com o roubo organizado aos trabalhadores e ao povo, afirmou que a luta contra este pacto de agressão será a causa da derrota destas políticas de desastre nacional.




Sobre a justificação do Governo de que "quem paga é que manda", disse Jerónimo de Sousa, que se assim fosse nós mandávamos muito. Em troca dos subsídios europeus para encher os bolsos de alguns, Portugal pagou em dinheiro com elevados juros agiotas. Pagou com a destruição do nosso aparelho produtivo. Pagou com a desativação da nossa indústria, Siderurgia, indústria naval, e toda a indústria pesada. Pagou com a destruição da nossa Agricultura. Pagou com a destruição da nossa frota pesqueira. Pagou com a desativação da nossa Marinha Mercante. 
Pagámos para que alguns ganhassem, como foi o caso da Alemanha, que passou a vender a Portugal o que deixámos de produzir.