13 de abril de 2011

Líbia e Kadafi

Alguém me explica porque quase não há notícias da Líbia ?

Segundo vejo, em jornais estrangeiros, Paris e Londres estão descontentes com a pouca eficácia da NATO, e exigem mais bombardeamentos na Líbia. Mas creio que estão cada vez mais isolados.
Nem vejo referências às contradições no seio da própria NATO uma vez que alguns países se abstêm abertamente da participação nas operações de guerra. 
Nem vejo informação sobre os custos que os países da NATO, entre os quais Portugal, em crise, terão que pagar para sustentar as operações de guerra. Lá vai aumentar o défice para o povo pagar. Não será isso importante ?
Por cá, não vejo apoios às tentativas de paz da União Africana que conta já com o compromisso de Kadafi para um cessar fogo, mas ainda sem o acordo dos rebeldes. 
Será que isso evidencia o fracasso das operações dos EUA e da NATO ? Será por isso que não há notícias ? Ou teriam regressado a casa os comentadores que estavam na Líbia e que, todos os dias, reproduziam as palavras dos rebeldes? 

Esta ausência de notícias faz-me lembrar que, nos tempos da censura, apareciam nos jornais "cortado pela censura". Salazar proibiu que se escrevesse isso nos jornais e as edições passaram a ter espaços em branco que nada diziam. Salazar foi obrigado a proibir os espaços em branco. 
Essa proibição, pelos vistos mantêm-se, até aos dias de hoje. Não há espaços em branco. Mas notícias também não. É a censura discreta.