10 de abril de 2011

Fernando Nobre, candidato do PSD

Mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo


Fernando Nobre, o tal ex-candidato presidencial, que nada queria com os partidos, que era independente (mas apoiado por Mário Soares), será o cabeça de lista do PSD por Lisboa. 

Pedro Passos Coelho, no Facebook, confirmou ainda que Fernando Nobre será, na próxima legislatura, o candidato social-democrata à Presidência da Assembleia da República.

Passos Coelho teve a lata de dizer que "Fernando Nobre conseguiu angariar, nas últimas eleições presidenciais, uma adesão muito importante de cidadãos que se têm mostrado desiludidos com a política e com as instituições". Por outras palavras, Fernando Nobre que se apresentou ao eleitorado como não político e crítico dos partidos, para angariar votos dos descontentes, afinal mentiu. 
Mais depressa se apanha um  mentiroso do que um coxo. 
 
O papel de Mário Soares 
Por aqui vimos também o papel de Mário Soares e muitos socialistas que apoiaram a candidatura de Fernando Nobre (PSD disfarçado) contra Manuel Alegre. 
Este anúncio foi feito depois de o Congresso do PS encerrar para "não quebrar a unidade" que se ensaiou forçadamente naquele Congresso.
   
É nesta farsa da direita, PS+PSD+CDS que nos querem envolver. 



A maior mentira

Não há duvida que a maior mentira que a comunicação social faz passar é que PSD e CDS são a oposição. Há jornalistas que têm o desplante de dizer que o Passos Coelho é o líder da oposição. Que oposição? Vejam bem ao que isto chegou! Julgam que somos cegos? Que o país é de idiotas? De atrasados mentais?

Oposição séria, com alternativas de esquerda e ruptura com a direita, oposição que está com os trabalhadores e com o povo, na rua, nos locais de trabalho, nas autarquias, só há o PCP e CDU.

Esses, não são trafulhas, são claros nas suas propostas, não fazem as jogadas de interesses ocasionais, ora com a esquerda ora com a direita, não são corruptos, não estão na política para se servirem e aos amigos e familiares. É por isso que, os que mandam na Televisão, escondem essa realidade, silenciam e deturpam, com falsidades, a actividade do PCP que, durante noventa anos, se tem mantido de pé, no combate, ao lado dos trabalhadores e do povo.

Há que desintoxicar as mentalidades e ver a realidade.