19 de janeiro de 2013

O "caso" da Presidente de Palmela

A mentira, a deturpação, o "jornalismo" ao serviço da direita

No blogue "Praça do Bocage", Demétrio Alves publica um importante esclarecimento e denúncia de uma política da direita e da comunicação dita social.


Nestes últimos dias tem sido "notícia" a reforma da Presidente comunista da Câmara de Palmela. Jornalistas ao serviço da direita, tentam, desesperadamente, desviar as atenções do que realmente afecta a vida de milhões de portugueses, das fraudes dos crimes e dos roubos aos trabalhadores e povo português e "fabricam casos", para acusar comunistas.
Infelizmente, jornalistas que escondem esses crimes da direita e escondem também o trabalho e luta de quem os combate, não perdem oportunidade para fazer notícia de "um caso" que só é noticia por ser de uma presidente de autarquia comunista.

Não reparam, ou não querem reparar que, com esta sua actuação, só confirmam a máxima do jornalismo "um cão morder numa pessoa não é notícia mas uma pessoa morder num cão já o pode ser".
Ao tentarem, tão desesperadamente, apontar uma crítica a um eleito comunista estão a confirmar quão difícil é encontrarem críticas a fazer aos comunistas. Confirmam também que, fraudes, roubos, vigarices, dos eleitos do PS do PSD ou do CDS já não são notícia por tão vulgares que são. São os cães que mordem as pessoas.
 

O que dizem e o que escondem

Mais grave ainda é quando deturpam a verdade e agarram numa meia verdade e a distorcem para denegrir um eleito comunista e o seu trabalho. Neste caso, dada a dificuldade de encontrar uma crítica a apontar à presidente comunista, agarram num caso que nada deveria ter de criticável e transformam-no em "caso condenável" como, e bem, o artigo de Demétrio Alves o mostra. Esses pretensos jornalistas, vendidos aos patrões que dominam a comunicação social, na procura de umas benesses, fazem da situação relatada, uma notícia para denegrir em vez de divulgarem o bom trabalho que a autarquia de Palmela tem feito e que tanto tem ajudado as populações tão maltratadas pela política destes governos que nos entroikam a vida há 36 anos.
É assim  a política de direita, é assim a nossa comunicação dita social.


Para confirmar cliquem (aqui)