10 de novembro de 2012

Política na Net (4)

Política imoral e muito mais...

A Internet é um meio poderoso e acessível a grande número de pessoas, que não têm voz na comunicação social. 
A "democracia" em que vivemos, dita representativa, ou formal, apenas permite que os cidadãos votem de quatro em quatro anos, escolhendo (mal) quem os representa. 
A participação das pessoas na política, nas decisões que afectam a vida de todos, não existe ou é quase nula.

Os que têm acesso à Internet usam-na para expressar as suas críticas. É uma forma de compensar a falta de participação desta "democracia". Contudo, é uma forma limitada, pois o debate não é tão eficaz como um debate em reuniões onde os participantes trocam ideias e todos aprendem.

emails e a crítica necessária

Tudo isto vem a propósito do grande número de emails que todos os dias recebemos, com nas mais variadas mensagens. É sabido que no cômputo geral o "lixo" é muito o que nos obriga a uma avaliação permanente.
Mas, apesar de tudo, e uma vez que esta democracia é uma farsa, é bom que as pessoas se possam exprimir. 
É também positivo que a necessidade de filtrar tudo o que recebemos, desenvolva a nossa capacidade crítica que anda tão adormecida.

Nesta série de exemplos que tenho vindo a publicar "Política na Net" procuro despertar a necessidade de avaliação crítica das mensagens que por aí circulam profusamente. 


Esta mensagem denuncia a imoralidade dos políticos da direita.
Políticos que representam uma política capitalista que explora os trabalhadores para enriquecer os bancos, os banqueiros e a corja que os serve.
Contudo, centra as atenções em pormenores e desvia as atenções do que é mais importante:
O sistema capitalista (financeiro) que permanentemente rouba as pessoas desviando os dinheiros do estado (de todos nós) para os juros agiotas que os bancos estão a ganhar com esta crise que eles alimentam. 

Gotas de água em rios e oceanos

Os ordenados e as reformas dos gestores da banca, imorais, sem dúvida, são uma gota de água nos rios de dinheiros que o Estado transfere para os Bancos que em nada contribuem para desenvolver a economia e a produção nacional.
São uma gota de água nos oceanos dos lucros do grande capital, ganhos a explorar todos os trabalhadores e povos do mundo.

É este sistema capitalista que é imoral.
Precisa de ser substituído como foram os sistemas imorais que as lutas dos explorados substituíram ao longo da História.
O Esclavagismo, o Feudalismo e agora o Capitalismo.