30 de outubro de 2012

Início da discussão do Orçamento

O discurso de Passos Coelho repete-se, repete-se, numa tentativa desesperada de salvar uma política que está moribunda, de salvar um capitalismo que é a causa de todas as desgraças que o mundo atravessa.

Passos Coelho repetindo a mesma política fracassada, que todos verificamos NÃO SERVE!, repete as mesmas desculpas, repete as mesmas soluções falhadas e acrescenta mais mentiras. Destaco, umas expressas, como a do esforço maior de quem tem mais rendimentos, outras, encapotadas, como a dos sucessos na Balança Comercial, aumento das exportações "esquecendo" as exportações de combustíveis (importados) e vendas de ouro.

O que é certo, e ele próprio não esconde: Maiores sacrifícios para os portugueses.
O que é certo, e ele esconde: Os sacrifícios vão ser inúteis enquanto esta política não mudar.