1 de outubro de 2012

Exemplos (1)


Quem é António Borges?

Não valeria a pena perder tempo com esta sinistra figura, não fosse ele um exemplo do capitalismo financeiro que nos explora.

Fala-se muito em António Borges porque chamou ignorantes aos empresários portugueses. No entanto o seu papel perverso é muito mais grave que esse seu insulto. 

António Borges, o conselheiro do Governo para as privatizações, joga vários papeis na política do governo, como mentor ideológico na equipa de Miguel Relvas e traficante mafioso dos banqueiros donos do mundo.



Segundo disse Miguel Sousa Tavares, António Borges ganha nestas suas funções "oficiais", 240.000 euros anuais. Note-se que é apenas a pequena parte visível do icebergue.

A TSF informou em 15 de Maio que “António Borges acumula Jerónimo Martins e equipa governamental”. Disse ainda que “O ex-homem forte do FMI para a Europa, ex-Goldman Sachs, ex-vice-governador do Banco de Portugal, passou também por bancos internacionais, como o Citybank, e o BNP Paribas. Para além disso António Borges já desempenhou cargos na Petrogal, Sonae, Cimpor, Vista Alegre, e Jerónimo Martins, para onde deverá agora regressar (…) vai acumular o cargo de administrador não executivo da empresa dona do Pingo Doce com a de líder da equipa governamental que vai acompanhar os processos de privatizações e renegociações das Parcerias Público-Privadas”.

O fundo financeiro criado pela Stratfor e o Goldman Sachs viu no memorando da troika a hora certa para comprar obrigações da Parpública. A holding detém participações do Estado nas empresas a privatizar sob orientação de António Borges, que já fora o escolhido pela Goldman Sachs para prestar serviços de consultoria à Parpública em 2004, no âmbito da privatização da GALP e EDP.

António Borges, não é uma pessoa. É uma obediente peça de uma máquina chamada Golden Sachs, uma organização mafiosa que pretende controlar o mundo. É a peça da máquina que explora, que rouba e sacrifica milhões de pessoas.

Amanhã darei mais algumas informações aqui neste blogue.