8 de setembro de 2011

Democracias? Que democracias?

É preciso descaramento para chamar democracia a este sistema político 

Nem as leis que fazem são cumpridas


A Amnistia Internacional criticou hoje a cumplicidade da União Europeia nos abusos que, os Estados Unidos cometeram com os seus programas de detenção, tortura e transporte ilegal de presumíveis terroristas.
 

Para estas "democracias", terroristas são todos os que não se submetem à ditadura dos EUA. Terroristas são os que defendem a independência dos seus países. São os que se revoltam contra o roubo das matérias-primas que as potências capitalistas praticam. São os que lutam contra a exploração.

A organização de defesa dos direitos humanos considerou que a maioria dos governos se têm mostrado "evasivos" nas investigações sobre as torturas, transferências e prisões secretas na UE para presumíveis terroristas.

"As investigações realizadas a nível nacional foram muito dececionantes e a impunidade prevalece. Uma década depois, a UE continua em silêncio", disse o diretor da secção europeia da Amnistia Internacional, Nicolas Beger.
Apenas a Polónia realizou uma investigação criminal sobre a alegada existência de uma prisão secreta da CIA, o que resultou no reconhecimento de duas vítimas.
De acordo com Beger, "os países da UE agiram em cumplicidade com os programas de tortura e de detenção ilegal norte-americanos".
A Amnistia Internacional pede à actual presidência polaca da UE para que aja no sentido de que sejam investigados os abusos de que terão sido cúmplices alguns governos europeus.