23 de agosto de 2011

Afinal quem é que têm razão?

Ora vejam lá!
Cavaco e Angela Merkel contra os mercados e empresas de rating
 
Angela Merkel disse que “os políticos não podem seguir os mercados”. 
Aquilo que era tabu há uns meses atrás de repente deixa de ser.
Em resposta indirecta às críticas do PCP, Cavaco dizia em 13.07.10, que não vale a pena “recriminar” agências de rating, assim como em 9.11.10 afirmou que "A retórica de ataque aos mercados internacionais não cria um único emprego” e ainda em 21.12.10, que “Insultar os mercados prejudica a economia nacional”. 
Recentemente reconheceu (8.07.11) que “agências norte-americanas são ameaça à estabilidade europeia”. 








Também os políticos europeus, neo-liberais sempre têm andado atrás dos mercados, seguindo suas conveniências e fazendo eco das medidas impostas aprofundando a austeridade, numa subserviência que coloca a política a reboque dos interesses dos poderosos mercados.
Agora Angela Merkel diz que “os políticos não podem seguir os mercados”.
Como dizia eu, aqui, há dias, ainda vamos ver muita gente dizer que, afinal os comunistas é que tinham razão.