16 de março de 2011

É tempo de lutar

Que sabes tu disto?

É sabido que a comunicação dita "social", é comandada pelos interesses do grande capital através dos grupos económicos que controlam os meios de comunicação. A grande divulgação que fizeram da manifestação da "geração à rasca", iniciada quase duas semanas antes e, todos os dias reforçada, com informações sobre transportes, locais e formas de deslocação para as zonas de concentração, foi caso único. Porquê? Os mentores dessa informação organizada, estavam convencidos que isso iria desviar as atenções da Manifestação da CGTP, a realizar na semana seguinte. 

Faça-se agora a comparação com a divulgação para a Manifestação do Próximo Sábado 19. Desta vez, tudo volta ao normal e, faz-se um completo silêncio e boicote às informações que sindicatos e CGTP procuram transmitir. 


Temos que romper esta vergonhosa barreira do silêncio da comunicação dita "social". 
Felizmente, os trabalhadores têm formas de organização nos locais de trabalho nas suas organizações, nos Sindicatos e no(s) partido(s) que defendem os seus interesses de classe (explorada). Os parêntesis nos plurais é apenas para salvaguardar a possibilidade teórica. Essas organizações são a força que os torna menos dependentes do poder.

Felizmente, também, que hoje existem ferramentas como a Internet, as redes sociais, telemóveis, SMS e outras que as novas tecnologias proporcionam e que tornam mais fácil a comunicação. Se, por um lado, estas ferramentas são usadas pelos que têm mais possibilidades económicas para, em poderosas organizações, disseminarem a ideologia dominante, também são hoje usadas por muitos trabalhadores que, infelizmente, não estando organizados, têm nestes instrumentos alguma possibilidade de conhecer muito do que desconheceriam se apenas estivessem dependentes dos órgãos de comunicação social.
  
Aqui vai um exemplo: