23 de janeiro de 2013

A arte de bem enganar (1)

As estratégias do capitalismo para manipular, enganar, iludir

Noam Chomsky, linguista norte-americano, é considerado um dos grandes intelectuais da actualidade. Entre outros estudos, ele investigou o papel dos meios de comunicação no sistema capitalista. 

Os jornais, a rádio, a televisão e muitos outros meios de comunicação todos os dias nos poluem o cérebro, sem o notarmos. São instrumentos de grandes grupos económicos para moldar as nossas consciências no sentido de nos "amolecer" a capacidade crítica.  
Sem darmos por isso estamos a ser manipulados. 
 
Do estudo de Chomsky “10 estratégias de manipulação” fiz as seguintes adaptações resumidas:

1 - A estratégica da distração


Creio que reparámos que quando surgem graves problemas sociais ou políticos e começam a surgir manifestações ou lutas de trabalhadores a Televisão encontra sempre notícias que distraem as pessoas. Seja o futebol, o caso Maddie. o caso Carlos Castro. No entanto isto acontece permanentemente com os mais variados "Faits divers" que nos desviam as atenções do que é importante e não convem quer se discuta ou que se conheça.
 
Assim o elemento primordial do controlo social é a estratégia da distracção.

Fazem, também, parte desta estratégia, os programas televisivos para entreter, sem qualqur conteúdo, os concursos, as notícias de crimes, de acidentes, que ocupam dias nos telejornais para distrair a atenção do públicoÉ também a técnica de manter o público ocupado, ocupado e distraído, sem tempo para pensar no que é importante
Esta técnica aproveita a preguiça das pessoas que dizem estar fartas de coisas sérias e que apenas se querem distrair. E assim de facto conseguem que o público não reaja às políticas que nos roubam, que aumentam as desigualdades e tornam a nossa vida num inferno.
Salazar dizia, o povo precisa é de Fátima, Futebol e Vinho. Assim se evitam as revoluções.
(continua)