26 de setembro de 2012

A importância da informação

Experiência luminosa

Li muitos jornais, ouvi noticiários, na rádio e na televisão, e julguei ficar a saber como vai o nosso país e o mundo.

Ouvi os comentadores, muito conhecedores, e verifiquei o grande consenso sobre os problemas e as soluções. Concluí que os males que nos atingem, não têm responsáveis. São castigos dos deuses ou doenças que a natureza gera e propaga como vírus ou pestes. Mas, pior que isso é que não foram ainda inventados remédios para os curar. O único fármaco conhecido e cujo princípio ativo é a austeridade, tem efeitos estranhos e, em vez de curar, ajuda o mal. Como não há outro, temos que tomar este medicamento apesar de sabermos que, depois de tomado, ficamos ainda pior.

Hoje, a navegar na Internet, descobri uma página que falava sobre muita coisa que eu não tinha visto nos jornais nem na televisão. Falava sobre os nossos males e sobre remédios que, o governo, comentadores e jornalistas, não conhecem mas que, um raciocínio lógico mostra que são bons.

Fez-se luz no meu cérebro.

Como não sou egoísta, escrevi uma carta para todos eles (na hipótese de não terem internet) e dei-lhes a conhecer a existência desta página que aproveito para partilhar convosco.

Aqui vai o link:   http://www.pcp.pt/frontpage

Experimentem e verificarão como a nossa comunicação social, governo, políticos e comentadores, tem andado às escuras, sem conhecer o que se passa no país e no mundo.