7 de dezembro de 2012

Um exemplo de Jornalismo


RTP1 Bom Dia Portugal
Hoje dia 7 de dezembro

Em causa a polémica da extinção de mais de 1150 freguesias

Os factos

João Tomé de Carvalho informa que toda a oposição está contra.
As respostas vêm de Miguel Relvas e do Secretário de Estado da Administração Local, entre outras.

João Tomé de Carvalho entrevista depois o presidente da ANAFRE.
O Presidente da Associação Nacional de Freguesias explica que não faz sentido esta reforma, pois as freguesias não têm dívidas e nada contribuem para o défice uma vez que representam 0.1% do Orçamento de Estado.

O Jornalista João Tomé de Carvalho interrompe e pergunta:
- Mas acha que faz sentido manter freguesias onde moram meia dúzia de pessoas?

O presidente da ANAFRE diz que as pessoas devem escolher a forma como se agrupar e tenta explicar que não é essa a situação.

João Tomé de Carvalho (o "jornalista"), interrompe novamente e repete a pergunta.

O presidente da ANAFRE "cai na ratoeira" e diz: 
- Pode não fazer sentido, mas...

A entrevista termina aí sem se ouvirem as explicações do entrevistado. 

João Tomé de Carvalho "enganou" o presidente da ANAFRE e logo avança com as explicações do Secretario de Estado.



As consequências

Conclui o ouvinte:

A extinção de mais de 1150 freguesias é para acabar com as freguesias de menos de 6 pessoas.
Pois claro!. O Governo tem razão. Não faz sentido haver mais de 1150 freguesias com menos de 6 pessoas.

A mentira

Pergunto:
Há freguesias com meia dúzia de pessoas? É claro que não!
Então porque é que o "jornalista" João Tomé de Carvalho faz a pergunta que fez? É isso que está em causa na extinção das 1150 freguesias? Claro que não! Então porque não deixou o representante das freguesias explicar?

Foi marcadamente intencional este ato de desinformar.
Isto não é jornalismo.
Isto é manipular a opinião pública.
Uma mentira pública destas na televisão devia ser punida com uma pena severa.

O ator que representa o papel de jornalista sabe bem o que está a fazer. Faz o frete ao seu chefe Miguel Relvas e, segundo os modelos da política de direita, sabe que, para manter o poder, tem que mentir.

É assim que a direita informa. É assim que a direita engana os portugueses. É esta a política de direita.