12 de novembro de 2012

Vale e Azevedo o Salvador

A televisão foi salva pela oportunidade de Vale e Azevedo

Como disse há minutos atrás, aqui, neste blogue, a Televisão esteve muito embaraçada nesta tarde de segunda feira, sem notícias para transmitir, para além das da senhora Merkel.

É verdade que poderia falar da Merkel, mas criticar a sua visita não podia. Ponto assente!
Apoiá-la, como lhe foi encomendado, não trazia audiências, mas que remédio...Faz-se o que nos mandam fazer.
Falar da manifestação da CGTP, isso não! Falar da Greve Geral, nem pensar. E muito menos dos motivos para fazer greve.
Alguma coisa teria que se dizer mas, apenas o que não fosse importante.

Precisamos de incidentes. Ajudem!

Restava-lhe falar da outra manifestação, em Belém. Mas o número de manifestantes, nessa, não justificava grande espaço. Era preciso que houvesse incidentes. 
Apesar do esforço para isso, nada resultou em grande. A polícia esteve calma e não deu pretexto para situações graves. 
Os jornalistas no terreno falavam com um entusiasmo e dramatismo que não correspondia ao que se passava.

A Televisão estava a passar um mau bocado sem notícias para dar. Falaram alguns comentadores repetindo toda a cassete do pensamento único definido pelas instruções do Governo. Coisas aborrecidas que afastaram audiências. No entanto insistiram... insistiram...

Nada mais havia para dizer. Não se poderia tocar nos assuntos que preocupam e indignam os portugueses. Falar dos debates do Orçamento de Estado na Assembleia da República, não é conveniente. Falar do aumento do desemprego ainda menos. Falar das empresas quer faliram estes dias, nem pensar. Falar dos lucros dos bancos e do aumento da riqueza dos muito ricos, não interessa numa altura em que aumenta a pobreza e a fome. Falar do bará q'abana, já foi chão...

GREVE GERAL? 

Falar da Greve Geral marcada para depois de amanhã, quarta feira dia 14 Sempre é uma Greve Geral em todo o país e acompanhada em vários outros países da Europa, parecia ser razoável, mas... Não. Nunca! Isso não pode ser! 
Mas, poder-se-ia falar da UGT? No entanto,
depois da adesão de muitos sindicatos daquela central e da cambalhota de João Proença, que declarou aderir à Greve Geral... Não, é melhor não falar nisso!

Restava voltar a insistir nos "incidentes" da manifestação "que se lixe a troika".
Assim insistiram, insistiram, insistiram...
Vieram novos comentadores falar da visita da Merkel. Insistiram... insistiram... Gastariam menos dinheiro se tivessem ouvido os partidos, e sempre ouviriam algo diferente, mas...

Entretanto... surgiu a salvação. Vale e Azevedo chega a Portugal. Ainda não chegou mas, perante a falta de melhor... dá pano para mangas.

Entretanto com ou sem Televisão, a Greve Geral vai ser feita e não a poderão calar!