7 de setembro de 2012

Jornalismo


Jornalismo é ficção?

Sylvia Debossan Moretzsohn, do Observatório da Imprensa (no Brasil) relata várias situações que mostram o que é a Comunicação Social. 

Entrevistas inventadas a partir de telefonemas, inversão ou deturpação de declarações, falsificação de textos, e muitos outros métodos vergonhosos, são vulgares na actividade jornalística.

Refere ainda que, alguns órgãos de comunicação, utilizam os meios que melhor servem para concluir o que previamente decidiram concluir. Parece mesmo que essa técnica é defendida pois, citando: “que mal faz inventar entrevistas, desde que elas sejam simpáticas às fontes?”

Em Notícias do Planalto, Mario Sergio Conti relata a esperteza de Elio Gaspari, então em início de carreira:

“[Gaspari] estava numa agência de notícias no Galeão. O aeroporto era o ponto de passagem dos poderosos da República (...) os jornalistas circulavam e faziam entrevistas. Os repórteres da agência tinham de falar com os passageiros famosos, redigir as matérias na sala de Imprensa, tirar cópias (…) e mandá-las para os jornais. Gaspari logo constatou que o tempo médio de embarque e desembarque, vinte minutos, era escasso. Enquanto entrevistava um deputado, perdia outros três que entravam no avião… Passou a acordar de madrugada para ler os jornais e, com base neles, escrever pequenas entrevistas de políticos comentando os assuntos do dia. Se concordavam com as respostas, passavam a ser os entrevistados de fato e de direito. Assim, podia mandar aos jornais três, quatro entrevistas, em vez de uma. Os entrevistados agradeciam porque, além de estarem nos jornais, às vezes pareciam mais inteligentes ou engraçados do que realmente eram.”

“Em Veja, o método foi refinado e usado anos a fio. Gaspari inventava um raciocínio para avivar uma matéria (…) e mandava um repórter achar alguém famoso que quisesse assumir a autoria”. 

E conclui: “inventar declarações e atribuí-las a terceiros faz parte das normas jornalísticas, desde que sejam favoráveis a essas fontes (…). Terão razão, afinal, certos teóricos que dizem que jornalismo é ficção?”.


Retirado do artigo do Portal Vermelho de 4 DE SETEMBRO DE 2012 - 18H39
Revista Veja e a longa tradição das “entrevistas” inventadas