14 de dezembro de 2011

Destruição da nossa cultura

Fim do ensino da língua e cultura portuguesa no estrangeiro

No blog Emigração foi hoje noticiado que o Governo de Portugal, com o apoio do Instituto Camões, decidiu acabar com o Ensino de Português no Estrangeiro (EPE). Diz a notícia: "É o fim, … em 72 países perdem os empregos 1691 docentes e 155 000 jovens e crianças portuguesas e luso-descendentes a possibilidade de estudar a sua língua e cultura materna.

A menos de um mês do final do primeiro semestre de aulas, – a 29 de Novembro – 20 docentes na suíça dos cursos de língua e cultura portuguesa no estrangeiro receberam uma comunicação – primeiro por telefone e posteriormente por via electrónica – que a 31 de Dezembro 2011 cessariam as suas funções. A indignação instalou-se na comunidade portuguesa.

Ver mais (aqui)

Perante a situação a que nos conduziram, ministros que deveriam defender as funções de que foram investidos e para as quais são pagos (e bem) por todos nós, têm o desplante de aconselhar os jovens portugueses a emigrar. 
Quando é que reagimos a tanta barbaridade que esta política de direita, ao serviço dos bancos, dos negócios para alguns, nos impõe?
Quando será que a revolta é suficiente para corrermos com estes bandidos que destroem o país e as nossas vidas?

Também (no blog citado) se informa:
Criado na Alemanha movimento para defesa do ensino de português no estrangeiro. Resposta do Grupo Parlamentar do PCP ao “Colectivo para a Defesa do EPE “, de França.


O PCP criticou fortemente estas opções do Governo no Orçamento de Estado (ver vídeo) e respondeu a esta grave situação com uma carta que pode ser vista (aqui).