7 de outubro de 2011

Bombardeamentos humanitários

A Comissão Europeia (CE) alertou nesta sexta-feira que é "crítica" a situação em Sirte, cidade natal de Muammar Kadafi, onde forças do regime deposto resistem, e pediu o respeito ao direito humanitário internacional e a retirada dos civis.


Esta é a notícia que circula nalguns jornais estrangeiros e que vem na sequência de outras, não difundidas cá na nossa terra, que informam que a NATO bombardeia selvaticamente a cidade de Sirte, matando a eito, civis, mulheres, velhos e crianças que não abandonam a cidade cercada.


Em alguns jornais "ocidentais e cristãos" defendia-se há dias a intenção da CNT (governo fantoche dos rebeldes) deixar morrer de fome e de sede a população da cidade de Sirte, uma vez que os intensos bombardeamentos da NATO à cidade, destruíram a maioria das infraestruturas de abastecimento de água e electricidade.


Na guerra pela ocupação da Líbia e roubo do petróleo e dos milhares de milhões de euros dos Fundos líbios depositados nos bancos ocidentais, vale tudo, mesmo os mais horrendos crimes contra a humanidade e as ações de genocídio e exterminação das tribos e populações apoiantes do governo e de Kadafi.


A estas ações ainda há quem continue a apelidar, hipocritamente, de "ações humanitárias". O tempo julgará, infelizmente, depois de terem sido assassinadas mais de 50.000 pessoas, entre as quais mulheres velhos e crianças e de se ter destruído um dos países mais desenvolvidos de toda a África .   


Nota: às 18:30 acrescento esta frase do blog "o cantigueiro"
"têm arrasado escolas, hospitais, casas particulares, ruas, bairros inteiros... exterminando milhares de inocentes e abrindo caminho ao extraordinário e tão “solidário” negócio multimilionário da “reconstrução”, o segundo negócio mais lucrativo dos fabricantes, negociantes e traficantes de armamentos. Como assistimos na Líbia e na longa lista de intervenções militares americanas que antecederam esta".