11 de maio de 2011

Comentário...

Este comentário merece mais que ficar escondido

No texto que, aqui, coloquei hoje "Os demónios e outros fantasmas" Licínia Quitério, fez um comentário que, para além da beleza da escrita, da poesia que contém, é um oportuno complemento que nos mostra os fantasmas que foram inculcados e que ainda hoje vivem na cabeça de muitas pessoas. Aqui vai com o destaque merecido:

licinia quiterio disse...

É um texto poetisado, baseado numa vivência própria no chamado Verão Quente, em que fiz parte duma campanha de dinamização cultural organizada pela genuína e irrepetida aliança Povo-MFA. Partíamos por esse Portugal pobre e escondido, levando a ajuda possível: livros, brinquedos, baloiços, lexívia para desinfectar as águas, etc. E, de acordo com as populações, ajudávamos em trabalhos essenciais. Foram aventuras e sonhos lindos em que nos sentimos verdadeiramente cidadãos úteis do nosso país. Foram, no entanto, aventuras de alto risco porque a reacção ao nosso trabalho e empenho foi forte, devastadora, criminosa. Foi o Verão em que deitaram fogos às matas, acusando os comunistas. Foi quando queimavam e destruiam sedes dos partidos de esquerda. Foi quando os bombistas atacaram a matar. Os caciques diziam que nós levávamos armas e íamos fazer a guerra. Era a nossa palavra, a nossa acção contra as ameaças deles. Nessa aldeia perdida de que aqui falo, nós conseguimos calar os caciques e sermos aceites e estimados pela população que connosco colaborou e conversou como nunca tinha conversado. Foi um tempo lindo, apesar dos perigos, apesar das calúnias de que fomos alvo. Está por contar o que foi de facto esse Verão de 75. Eu vou tentando.