2 de abril de 2011

Aumentam as injustiças e as desigualdades

A Crise do capitalismo só para alguns


Em 2010, ano de crise, Américo Amorim, o rei da cortiça, ficou 800 milhões de euros mais rico, o patrão da Jerónimo Martins viu os seus bens reforçados em 635 milhões.

A soma das fortunas dos três mais ricos de Portugal, Américo Amorim, Belmiro de Azevedo e Alexandre Soares dos Santos é 6,38 mil milhões de euros, o equivalente a 3,6% do produto interno bruto nacional. 

Estas três fortunas cresceram 1,4 mil milhões em 2010 ano de crise de aumento de impostos ao trabalhadores e reduções de ordenados.

É para estas fortunas crescerem que a política da direita PS+PSD+CDS com o apoio de Cavaco, impõem a austeridade aos portugueses. 

A comunicação social esconde que existem alternativas. O PCP tem insistido em propostas que são derrotadas porque os partidos da direita se juntam para defender os lucros dos grandes capitalistas, como se verificou em 2010.